Técnica de irrigação aumenta produção de açúcar

O cenário atual está impulsionando o ânimo das usinas

  • 14/11/2023 16:21
  • Ester Agroindustrial
  • Ester Agroindustrial

Na safra 2022/2023, o Brasil se destacou como um dos maiores produtores de açúcar do mundo, com uma produção de cerca de 37 milhões de toneladas, representando mais de 30% do açúcar consumido globalmente. Para a safra 2023/2024, as perspectivas de alta produtividade de cana-de-açúcar se somam a um mercado internacional em ascensão devido à crescente demanda, quedas na produção de grandes produtores, como Tailândia e Índia, iniciativas do governo indiano para o mercado de biocombustíveis e uma redução nas exportações em 2023.  

Esses fatores estão impulsionando os preços do açúcar, que atingiram os níveis mais altos dos últimos 5 anos, e a tendência é de crescimento contínuo. 

O cenário atual está impulsionando o ânimo das usinas, levando a uma maior capitalização financeira e incentivando novos investimentos. Após três anos consecutivos de queda na produtividade devido a fatores climáticos, muitas usinas optaram por investir em sistemas de irrigação, especialmente o método de gotejamento, devido à sua eficiência na aplicação de água e benefícios ambientais.

Isso tem permitido aumentar e estabilizar a produtividade em níveis elevados, independentemente das variáveis climáticas. Além disso, a adoção do gotejamento tem levado não apenas ao aumento da produtividade de cana de açúcar por hectare (T.C.H.), mas também ao aumento do rendimento em toneladas de açúcar por hectare (T.A.H.), uma medida que multiplica a produtividade pela quantidade de sacarose produzida em um hectare.

De acordo com um experimento de "drying off" em um projeto de irrigação por gotejamento em uma usina, os resultados mostraram que, quando a irrigação foi completamente interrompida, a produção de ATR foi de 136,6 kg/tonelada de cana-de-açúcar. Em contraste, quando houve uma redução gradual da irrigação em 50%, 25%, e 0% da ETc (evapotranspiração da cultura), a produção de ATR atingiu 141,1 kg/tonelada de cana, mantendo a mesma produtividade.  

Isso evidencia que a redução gradual de água é mais recomendada do que o corte abrupto quando o objetivo é aumentar a concentração de sacarose na cana-de-açúcar.


0 Comentário(s)