Fixação de açúcar para safra 2022/23 atinge em novembro menor volume em 5 meses

Valor médio no mês ficou em R$ 2.406 a tonelada

  • 13/12/2021 18:26
  • Ester Agroindustrial
  • Ester Agroindustrial

A fixação de preço do açúcar no mês de novembro para a safra 2022/23, que começará em abril do ano que vem no Centro-Sul do Brasil, alcançou pouco mais de 1,1 milhão de toneladas, menor volume dos últimos cinco meses. A afirmação é da Archer Consulting em sua nona estimativa de fixação das usinas para a safra 2022/23. O valor médio no mês ficou em R$ 2.406 a tonelada.

Em comunicado, a consultoria destaca que a queda na fixação está em linha com o menor número de contratos negociados na bolsa. "Essa redução substancial de volume, em nossa visão, é reflexo de dois fatores principais: o primeiro, o enorme volume negociado e fixado no ano passado para esta safra, ou seja, a fixação da safra corrente ocorreu antecipadamente no ano passado diminuindo assim a atividade de hedge deste ano", afirma a nota da Archer. "O segundo, a menor atividade das tradings por conta da desaceleração da economia global e menor necessidade de ajustes dos livros via spreads", completa.

Com isso, a fixação acumulada até 30 de novembro alcançou 12,1 milhões de toneladas para 2022/23, de acordo com o modelo da consultoria, o que representa um porcentual de 47,6% do total que deve ser exportado na próxima temporada.

No ano passado, esse porcentual era de 61,3%. O valor médio é de 16,37 centavos de dólar por libra-peso, sem prêmio de polarização. Com o prêmio de polarização, o preço fica em R$ 2.107 por tonelada FOB Santos ou R$ 0,9173 por libra-peso.

Augusto Decker 

Leia a notícia completa em novacana.com.


0 Comentário(s)