Irrigação por gotejo incrementa produtividade da cana em até 50% em anos 'normais' e de 70% a 80% em anos de déficit hídrico

Mas os benefícios da irrigação por gotejamento da Netafim vão além do aumento de produtividade

  • 9/11/2021 09:17
  • Ester Agroindustrial
  • Ester Agroindustrial

De todos os fatores que afetam a produção de cana-de-açúcar, a irrigação por gotejamento é a que mais aumenta a produtividade. Novas variedades conseguem elevar a produção de uma área em 14%. A fertilidade do solo, em 13%. Já a irrigação por gotejamento tem o potencial de incrementar a produtividade da cultura em até 50% em anos "normais" e de 70% a 80% em anos de alto déficit hídrico.

No entanto, Daniel Pedroso, especialista agronômico da Netafim, empresa pioneira e líder mundial em soluções para irrigação, reforça que os benefícios da irrigação por gotejamento da Netafim vão além do simples aumento de produtividade, passando também pela maior longevidade dos canaviais. "Quando irrigamos por gotejamento, paramos de falar de cana de cinco ou seis anos e começamos a pensar em canas acima de 12 anos. Lembrando que são áreas longevas, mas de alta produtividade. Temos canaviais em São Paulo indo para o oitavo corte com uma produtividade média de 130 Toneladas de Cana por Hectare (TCH)."

Outro benefício constatado é a redução considerável dos custos com o CTT (corte, transbordo e transporte), uma das operações mais onerosas do sistema de produção de cana-de-açúcar. De acordo com Pedroso, com o aumento de produtividade provocado pelo gotejamento, há uma grande redução no custo do corte. Esse fato ocorre porque uma única colhedora leva menos tempo para encher um transbordo, devido ao elevado número de toneladas por metro de cana-de-açúcar.

Os gastos com óleo diesel por tonelada colhida por metro percorrido, horas de máquinas de trabalho por tonelada colhida e tempo do operador também são muito menores. "Vale ressaltar que o custo com o transbordo também será reduzido, pois quanto maior a produtividade menor será a quantidade de óleo diesel gasto por tonelada de cana por km percorrido", diz o especialista

Todos esses benefícios - incremento de produtividade; aumento da longevidade do canavial; redução de custos operacionais e de produção; ampliação da cogeração de energia; melhor pontuação no Renovabio; grande economia de água e energia e menor dependência do clima - compensam o custo inicial um pouco mais elevado do sistema do gotejo em comparação com outras modalidades de irrigação. Pedroso ressalta que o gotejo se paga facilmente em 3,5 anos tomando como base os preços históricos de açúcar e etanol. No entanto, com patamares atuais, esse retorno ocorrerá em apenas 1,5 ano.  


Confira a matéria completa em canaonline.com.br.


0 Comentário(s)